29.11.13

Tempo decrescente para o ansiado fim de semana...

O fim de semana já está próximo e vamos aproveitá-lo para decorar a árvore de Natal e entrar em Christmas mood. Para as mães que já voltaram ao trabalho, como eu, os tempo livres sabem ainda melhor. 
Será um fim de semana com alguns mercados de moda em Lisboa, Porto e Coimbra, mas destaco o Mercado dos Santos, no Sábado dia 30, para ajudar o bebé Matthew a ouvir. A ideia é venderem 30.000 chocolates a 1€ cada para juntar os 30.000€ necessários para comprar um implante coclear. Podem também ajudar oferecendo chocolates para vender (não é fácil juntar tantos) ou fazendo um donativo pessoal para o NIB disponibilizado aqui. Vejam mais informações nas respetivas páginas.

O kit little princess (de ontem) é de cores suaves, ao que parece mesmo a condizer com o comportamento da B. durante este dia. Foi com a avó visitar a nossa 'titi' e portou-se lindamente, muito querida e calminha. 
Este sobretudo é giro, com um corte clássico, delicado, confortável e muito quentinho. Reúne todos os requisitos. Sou extremamente friorenta, por isso, procuro que a B. ande sempre confortável e quente, embora note que ela não é tão sensível ao frio quanto eu. Pelo menos não o demonstra.
A camisa de golas em bordado inglês é tão bonita! Tem bordado na gola e nos punhos. Bordado inglês é das minhas paixões, peças que o levem mais facilmente me conquistam. E esta destacou-se assim que a vi.
Na próxima semana farei um post sobre sapatos, tal como tinha prometido...E vou preparar ainda no fim de semana sobre a nossa árvore de Natal, com os melhores momentos da colaboração da loirinha na decoração (vamos ver o que me espera e se as bolas vão resistir na árvore).

Sobretudo Chicco
Blusa de Golas Casa d'Avó
Vestido DOT (este)
Touca Colibri Azul
Meias Chicco
Sapatos Chicco

♥Acompanhe o blog Bernarda - Histórias da tua Infância no facebook aqui ♥

25.11.13

"I believe in Pink"

Desde que nasceu a Bernarda, a nossa casa tornou-se muito mais cor-de-rosa. Literal e metaforicamente... O quarto dela foi invadido de apontamentos de cor rosa no mobiliário, objetos decorativos, peluches e, indispensavelmente nas roupas, tudo na versão suave e delicada, como pedem os bebés.
Se nas primeiras roupas era a minha cor preferencial, agora quando abro o roupeiro colorido, organizado por cores, da minha bebezinha bebé crescida de 18 meses,  o rosa ocupa uma pequena parcela. Não sou eu que gosto menos do rosa, mas perco-me por alguns modelos, sobretudo de vestidos,  que existem só noutras cores e o corte é o fator que prevalece. Nenhuma cor é mais feminina que o cor-de-rosa... Adoro!
 
Os nossos Looks
O vestido da B. é muito divertido, como todas as roupas da Agatha Ruiz de la Prada. Cores vivas, muitas vezes conjugadas, com detalhes engraçados, estão presentes em todas as peças. Foge ao  meu estilo preferido de vestidos, mas como o resultado é bem conseguido adoro muitas das peças que criam, para looks mais atuais... O tema deste vestido é 'Corações' e até os botões têm esta forma.
 
A peça que prefiro do meu look é o blazer. Gosto muito de blazers, a seguir a vestidos, são a minha peça de eleição e combinam bem em looks mais casuais. Esta cor é 'rosa chiclete', um tom suave numa peça tão 'adulta'.
A camisa tem um padrão de cornucópias em tons de rosa e linhas muito finas bordeaux, a cor must-have deste Inverno.
 
(Este é o primeiro post deste exercício)




 
 O look da B.
Vestido Agatha Ruiz de La Prada
Camisola de Gola Maria Bolacha
Meias H&M
Sapatos Chicco

O meu look
Blazer Zara
Camisa Massimo Dutti
Calças Salsa
Botins Zara
Mala Furla

♥Acompanhe o blog Bernarda - Histórias da tua Infância no facebook aqui ♥

20.11.13

"I believe in kissing, kissing a lot"

Ouço e leio algumas vezes, pelas mulheres que não são nem querem ser mães, que um dos motivos principais de não terem esse desejo é a forma como quem já o é relata as amarguras da maternidade.
As dores do parto, a dificuldade na amamentação, as cólicas, as noites perdidas, a fase do nascimento dos dentes, a tendência incontrariável para fazerem tudo o que é errado e, depois que são crescidos e estão na fase em que se espera usufruir de toda uma vida de dedicação, chega a vez da distância e das saudades.
Não sou da opinião de que todas as mulheres TÊM de ser mães, é verdade que uma grande parte das que defendem que nunca hão-de o ser, chegam à idade em que toca o relógio biológico e concluem que é algo que realmente querem, mas não é nem tem de ser a resposta para todas. E se não se quer, o melhor é mesmo não o ser.
Para mim, ser mãe é a tarefa mais exigente, mas também a mais maravilhosa e compensadora de todas! Não conheço nenhuma mãe que se arrependa de o ser e a quem os filhos não arrebatem o seu coração perdidamente. Sei que por mais metas cumprisse na vida, jamais me sentiria completa se não fosse mãe.
A maternidade transforma-nos. Quando o ouvia, queria perceber o que isso significava e pensava se ia ter de forçar para que realmente fosse assim. Mas é uma mudança que se impõe sem que o controlemos. Comigo foi assim. Até a minha filha nascer sempre relativizei a minha felicidade em função dos outros. E essa foi a maior mudança que senti. Percebi que não sacrificaria a felicidade e bem-estar da minha filha e, por conseguinte, a minha, pela de nenhuma outra pessoa. Que a minha principal responsabilidade é ser o seu porto seguro. E, sem ser contradição, tornei-me ainda mais consciente do bem do próximo, de que o bem-estar de todos é responsabilidade de cada um e nenhum sofrimento pode ser ignorado. Passei a dar valor a cada dia, a saborear cada momento, a reconhecer as pessoas que nos querem bem, a simplesmente não estar na presença de quem nos dá falsas simpatias, destruí a ilusão de agradar a ‘gregos e troianos’, tornei-me mais completa e feliz e percebi que a vida faz-se hoje!
E o melhor de tudo… os abraços e beijos sem fim, inocentes e espontâneos. A terapia mais eficaz! E ninguém erra enquanto pai por dar carinho 'em excesso'. Crianças mimadas não recebem muitos beijos, recebem muitos bens materiais descartáveis e poucos valores.
É maravilhoso deliciarmo-nos com os abraços e beijos que nos dão e retribuir com os melhores sorrisos! Isto é tudo o que temos... Há alguma coisa melhor?

Deixo a nota de que o laço da B. é só a fita do meu vestido. A bebé anda na fase de querer usar tudo como enfeite, gorros, chapéus, toucas, laços... Enquanto me arranjava, encontrou-a e quis logo pôr na cabeça, achei tão cómico que alinhei na brincadeira. Uma graça!

LOOK da B. | Casaco Oshkosh | Calças Zara|
O meu LOOK | Gabardine Zara|

♥Acompanhe o blog Bernarda - Histórias da tua Infância no facebook aqui ♥

18.11.13

Pensamento do dia [3]

O mote para alguns dos próximos posts...
http://www.chicklingosigns.com/i-believe-in-pink-audrey-hepburn/
♥Acompanhe o blog Bernarda - Histórias da tua Infância no facebook aqui ♥

15.11.13

Bolo Nevado de Chocolate com Framboesas

Se há pessoa que adora chocolate nas mais diversas formas que este possa tomar, sou eu...Adoro! Eu e mais uma boa parte das pessoas que já o provaram, longe de mim reclamar exclusividade.
Como gosto muito de cozinhar, é natural que use chocolate algumas vezes, bolos e mousses são a aplicação mais comum, mas pode ser usado noutro tipo de sobremesas, ou mesmo em receitas salgadas e liga muito bem.
Por norma cozinho bastante pelo sentido, não me prendo muito a medidas exatas e com a prática acaba por correr (quase sempre) bem. Nos doces é mais difícil explicar uma receita sem dosear as quantidades de cada ingrediente, por isso tento ser mais regrada de forma a ser possível reproduzir e sair sempre da mesma forma.
Deixo a receita do bolo de chocolate que fiz para assinalar o aniversário da minha mãe, mas que pode ser uma boa sugestão para os doces de Natal, sobretudo pela apresentação final com um efeito nevado tão adequado a Dezembro.
Qualquer passo que mereça melhor explicação podem deixar comentário que terei gosto em clarificar.
♥Acompanhe o blog Bernarda - Histórias da tua Infância no facebook aqui ♥

12.11.13

O nosso São Martinho

Uma das imagens que sempre me agradou em Novembro é a tradição de passar nas ruas, ainda a acostumar-me à descida de temperatura, e sentir o cheiro de castanhas assadas, acompanhado do fumo branco que faz aquecer o ar e os dias que passam corridos.
Guardo a recordação de como vivia o Magusto em criança, sobretudo no ensino primário, em que assávamos as castanhas e as dividíamos por todos, em papel de jornal enrolado em cone, e guardávamos como se fosse o maior tesouro. Levava sempre para casa algumas para a minha mãe. Tempos simples e felizes, cheios de pequenas coisas especiais.
O tempo vai passando e acabamos por dar menos atenção a estas datas, mas quando somos pais surge tudo de novo e temos vontade de assinalar todas as ocasiões que voltam a ser especiais. São sempre uma novidade para os nossos filhos! E para nós que as vivemos sob o seu olhar…
Hoje celebrámos o São Martinho com castanhas assadas da Régua e um dia quente como é habitual por esta altura. Um dia de almoço prolongado, antes de sair para o trabalho.
A título de curiosidade, resumo a lenda que originou a expressão “Verão de São Martinho” - Num dia chuvoso, o soldado romano Martinho de Tours, ao passar por um mendigo quase nu e sem nada mais para lhe dar, cortou a sua capa a meio e entregou-lhe metade. Nesse momento, a chuva parou e o mesmo acontece todos os anos por esta data. Adoro lendas (mesmo aquelas que só na imaginação de uma criança têm lugar).
Os nossos Looks *
Vou falar sobre os nossos looks de hoje para comentar alguns detalhes que quero destacar.
A B. volta a trazer o estilo clássico, gosto também de opções mais fashionistas e atuais, mas este é o que usa mais vezes e sobre o qual recai a minha preferência. Em relação ao vestido, gosto do padrão, das mangas em balão, do efeito pregueado com favos, do laço atrás, da gola e detalhe com espiguilha. Como ainda não tem cabelo que justifique usar laços, continuo a manter a minha opção por toucas, embora também goste de gorros para o Inverno. Usando touca, é garantido que onde formos, as pessoas acham o máximo, engraçado como chama tanta atenção.
Quanto ao meu look, esta saia que já tenho há alguns anos, trazida de Paris, está muito in nesta estação, há várias lojas com saias idênticas, podem encontrar na Zara uma praticamente igual. As saias midi (abaixo do joelho, ou seja, nem curtas nem compridas) são uma tendência atual, sobretudo com o modelo pregueado. Deixo a nota de que não é a opção mais indicada para quem não quiser criar volume, só notei agora pelas fotos que dá esse efeito. Estou a usar um Ear Cuff, um brinco que percorre toda a orelha, só sendo necessário um furo, como é o que tenho. Torna um look mais arrojado, tanto podendo ser usado num estilo glamouroso como rockeiro, dependendo da opção escolhida. Pessoalmente gosto muito, embora reconheça que nem todos os modelos são favorecedores.
Deixo algumas imagens...
*(nos posts em que se adequar, irei seguir este formato para deixar algumas notas sobre determinadas peças dos looks)

 O look da B.
Vestido Anjinho Gordo
Camisa Chicco
Touca Dulces no ECI
Meias Zara

Sapatos Pablosky

O meu look
Camisola Mango

Top Mango
Saia (comprei em Paris)
Sapatos Zara
Ear Cuff H&M
Relógio Just Cavalli

♥Acompanhe o blog Bernarda - Histórias da tua Infância no facebook aqui ♥

7.11.13

Doce Novembro

Novembro é um mês especial para mim, é o mês do aniversário de nascimento da minha mãe e este ano os meus pais celebram 30 anos de casados. Um mês tão frio e tão quente...
E assim foi o nosso fim de semana, vestimos fatos de banho e passamos umas horas agradáveis na piscina e num dos dias foi preciso vestir o fato de neve à B. para passearmos na rua. Isto porque fomos conhecer a Noruega.
A Noruega é um país com uma beleza natural homogénea, fácil de captar e conhecer e, nesta época do ano, algo melancólica. Uma beleza habitualmente de cores frias, só comprometida pela forma como este se faz sentir. No Inverno a neve cobre todos os lugares como um manto branco, uma paisagem que merece ser vista do interior quentinho das casas de madeira.
Uma curiosidade, vi imensas grávidas, mães e pais com bebés e crianças pequenas. Certamente devido ao excelente apoio às mães, tal como deveria acontecer em todos os países. Muitas das crianças eram imensamente autónomas e independentes, sem as 'redomas de vidro' em que muitas de nós protegem os seus filhos. Ainda que possam estar mais certos, é um aperto forte no meu coração de mãe protetora que me fez estar vigilante à minha filha e aos filhos alheios, pronta a socorrê-los.
Deixo as imagens, devidamente legendadas.

O Palácio Real, no centro de Oslo, residência oficial da família real norueguesa, na rua Karl Johans Gate.
Alguns dos guardas noruegueses que fazem a tradicional guarda ao Palácio.
Enquanto passávamos pela avenida em frente ao Palácio Real, coincidiu a saída da Família Real norueguesa. A  rainha norueguesa, Sonja, olhou para mim e para a Bernarda no meu colo, sorriu e acenou para nós muito simpática! Com gosto lhe retribuí. Mais tarde fui verificar as fotografias que o F. tirou e numa delas ficou esse momento captado (porta de trás). Conquistou a minha simpatia.
Num parque perto do Saga Hotel de Oslo, onde ficámos hospedados. Adorei as cores, o amarelo vivo das folhas, uma imagem outonal tão romântica.
Toda eu a pousar para a foto, exceto (tenho mesmo de escrever assim?) o meu olhar direcionado para a B. que começou a correr para me desafiar a correr atrás dela.
Tempo para um chocolate quente, uma das minhas adorações, como basicamente tudo o que envolva chocolate. No Starbucks Coffee.
O jardim visto de um dos quatro portões do Parque de Vigeland.
Este monumento tem um efeito inquietante em quem o conhece.
São 212 esculturas de bronze e granito que retratam sentimentos e etapas patentes à existência humana. O amor, a fraternidade, a ira, a inveja, a ambição desmedida, a juventude e a velhice, a nova vida e a eternidade simbolizada com os bebés. A escultura central fez-me lembrar a Torre de Babel, a ambição dos Homens em chegar aos céus pisando o seu semelhante na busca do seu fim.

Está é, sem dúvida, a escultura de que mais gostei. Representa o amor perfeito e a proteção em redor do bebé. Tem outras muito interessantes, mas podem ferir suscetibilidades.
(Esta leitura é pessoal, a arte exprime os sentimentos do autor e do espectador.)

Aqui fomos a uma galeria de arte com cinema infantil e outras atividades para crianças e aproveitámos a vista.
Tarde de diversão num parque infantil. Os centros comerciais estão fechados ao Domingo, suponho que seja assim que os noruegueses se divirtam. Adorámos!
Do McDonalds só uma coisa se destina às crianças (e às pessoas, assim no geral), os balões. Felizmente os funcionários são sempre simpáticos, nos centros comerciais por algumas vezes aconteceu passarmos à entrada e há sempre uma menina querida que oferece um balão à minha loirinha. Em Oslo foi igual e a dobrar, pois ninguém a convence que se tem duas mãos para os segurar não pode ter dois balões.
Uma imagem que simboliza perfeitamente o Outono, apesar do traje ser de Inverno.
***

Os nossos outfits foram práticos, nem sempre exemplares na coordenação de peças, mas perante a fatalidade do frio (ao qual resisto muito mal), o importante era que estivéssemos confortáveis, sobretudo a bebé.
Se quiserem saber onde encontrar alguma das peças, podem deixar comentário, terei todo o gosto em responder.

♥Acompanhe o blog Bernarda - Histórias da tua Infância no facebook aqui ♥
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...