22.8.17

Feira Medieval 2017

Todos os anos, entre Julho e Agosto, decorre a Feira Medieval e é habitual passarmos lá um dia. Costumamos chegar à hora de almoço e voltar ao fim da tarde.
As banquinhas dos doces tradicionais são uma perdição, este ano provámos as rabanadas, ou Barranadas, como lhe chamaram, feitas na hora, havia de vários sabores e eram mesmo deliciosas. 
Fazemos sempre paragem nas banquinhas de brinquedos de madeira, coroas de flores naturais secas, chapéus e acessórios artesanais. No geral, têm um preço justo para os produtos que vendem.
Este ano foi assim...
O chapéu comprámos no recinto.
Dei-lhe várias opções de chapéus para escolher. Respondeu-me:
'Mamã, este chapéu é cor-de-rosa e tem flores, portanto decidi que é o meu preferido'.
Meu querido Vicente a crescer tão depressa... :)

'Mãe, algumas máscaras são um pouco assustadoras. Outras são engraçadas.'

São apaixonados por animais! Sempre que os cães deixavam, aproximavam-se para fazer festas.

'Mamã, o cãozinho gosta de mim! Tão querido! Que fofura!'


Tempo de dançar...
Nestes passeios longos levo sempre mochila para ficar com as mãos livres para os meus filhos. Esta (que quase não se vê) foi trazida de Marrocos e oferecida pelos meus tios quando eu era criança. O chapéu comprei lá.

Agora, sempre que gosta de algum dia diz:
'Foi o dia mais feliz de sempre!'

18.8.17

Fim-de-Semana de Praia e Parque Biológico

Os nossos fins-de-semana têm sido divididos entre a praia e os passeios ao ar livre. Num destes Domingos de Agosto aproveitámos para fazer um piquenique e passear no Parque Biológico da cidade.

Parque Biológico
Em espaços ao ar livre, em que podem contactar com a Natureza e ver animais, sentem-se realmente felizes, calmos, reagem com alegria a tudo o que observam... 
O Vicente esteve todo o tempo animado, curioso por descobrir que animal tinha em cada espaço e a repetir connosco os nomes.
Fizemos o percurso maior e mesmo sendo longo caminharam quase todo a pé.
Para quem passa a semana toda na cidade, estes passeios conseguem ser verdadeiramente terapêuticos.
A simplicidade consegue ser a chave de muitos momentos felizes.

Praia
Confesso que não tenho disposição para estar muito tempo na praia, tento aproveitar o bom tempo para irmos por algumas horas, sobretudo porque é saudável e é dos locais onde se entretêm mais a brincar.
Temos sempre os cuidados esperados com as crianças - refeições ligeiras e água, protetor solar fator 50+, chapéus e guarda-sóis. Claro que as crianças a brincar acabam por sair da sombra do guarda-sol, o chapéu voa com o vento, não dá para manter a regra a 100%, por isso, para garantir que é um momento de descontração e permitir-lhes estar à-vontade, normalmente vamos à praia de manhã cedo ou ao fim da tarde e nas horas em que é mais perigoso estar exposto ao sol passeamos por zonas com sombra.
Bom fim de semana!
Sejam felizes!

12.7.17

Mini Cientista

Mesmo com a correria do dia-a-dia, tento dedicar tempo das 24 horas a estar realmente com os meus filhos. Normalmente enquanto me dedico às tarefas de casa, incluo-os de alguma forma para estarem perto de mim e conversarmos. 
Quando sobra tempo antes do jantar fazemos alguma atividade que eles peçam. Na maioria das vezes são jogos, atividades manuais ou experiências...
Tenho cá em casa uma menina que adora fazer experiências, começámos pelos batidos da natureza - em separado, beterraba, couve roxa e espinafres a tingirem a água de cores diferentes. Corantes naturais que usámos para fazer plasticina caseira.
Depois, por ver no Código Panda, veio a febre da Science4you. 
Tanto pediu que o Universo conspirou a seu favor e recebi o convite para escolher e experimentar um dos brinquedos da loja online.
De entre todos, a Ciência dos Batons foi o escolhido.
Eis a mini cientista já na fase final da experiência:
A mistura de ingredientes já homogeneizada foi colocada no molde.

Demorou cerca de 2 horas a solidificar.

Depois foi só inserir na embalagem de batom que vinha incluída no kit.

Resultado: O primeiro batom.

Só restou experimentar o batom no salão de beleza. 

Agora está a convencer-me a comprar a Fábrica de Chocolates, a Fábrica de Perfumes e a Oficina de Balões. Ficou prometido que podia escolher no Natal ou oferecer ao Vicente no próximo aniversário e fazemos juntos as experiências.

5.7.17

'Leites' Vegetais Caseiros - Receitas

As bebidas vegetais são uma alternativa ao leite de origem animal e podem ser feitas de aveia, coco, avelã, amêndoa, entre outras. Pessoalmente gosto muito das bebidas de aveia e de coco. Comprei uma vez já preparadas e não simpatizei com o sabor nem com a mistura de ingredientes e, além de não me parecerem muito saudáveis, têm um preço exagerado (ficam a pouco menos de 2€/litro). A partir daí passei a fazer as bebidas vegetais em casa - é simples, mais saudável e económico. Estas são as versões mais simples que faço para ter a bebida base pronta a usar na preparação das refeições de pequeno-almoço e lanches (para usar em batidos, papas, crepes, panquecas e outras receitas que levem leite).

Bebida de Aveia
Receita base
100 gramas de aveia (uso em flocos)
1 litro de água

Preparação
Demolhar a aveia durante 2 horas. Escorrer a aveia e juntar a 1 litro de água. Homogeneizar bem (uso varinha mágica, mas podem usar liquidificador, robot, Bimby ou o que vos aprouver ). Coar a bebida para um frasco de vidro e guardar no frigorífico. Consumir no prazo de 3 a 5 dias.

O que sobra da aveia após coar a bebida pode ser usado para fazer bolachas, panquecas ou bolos.

✰ Custo: menos de 25 cêntimos/ litro


Bebida de Coco
Receita base
1 Coco seco
1 litro de água quente

Nota: Esta é a versão mais saudável, mas também a mais trabalhosa. Se preferirem, podem usar 200g de coco ralado e desidratado.

Preparação
Partir o coco e separar a polpa (parte branca). Depois de cortar a polpa em pedaços pequenos, juntar à água quente e bater bem. Deixar repousar e bater novamente. Coar a bebida para um frasco de vidro e guardar no frigorífico. Consumir no prazo de 3 a 5 dias.

Os farelos de coco ralado que sobram após coar a bebida podem ser usados em bolachas, panquecas ou bolos.

✰ Custo: Cerca de 80 cêntimos/ litro

Sugestão
Se quiserem beber simples podem adoçar com açúcar mascavado, mel ou tâmaras.
O 'leite' de coco tem um sabor muito agradável por si só.
O 'leite' de aveia pode ainda ser aromatizado com canela ou baunilha. Para melhorar o sabor costumo usar esta bebida como base para preparar batidos. No tempo frio, pode ser tomado quente com cevada ou café.

3.7.17

Estamos de volta!

Passaram alguns meses desde o último post, parece-me que passou um ano. 
Os meus filhos cresceram, em cada dia há algo novo. 
Regressei ao trabalho a tempo inteiro, senti que era o momento certo. Agora os meus dias começam antes das 7 da manhã e, quando chego a casa, num ápice já é hora de dormir e esperar pelo dia seguinte. É uma rotina que é compensada pelo quanto me sinto realizada.
Os últimos 2 anos (quase 3) foram os mais felizes da minha vida. Quando estou junto dos meus filhos sou feliz e sei-o. Abraço-os muito e nesses momentos percebo que o meu coração volta ao lugar certo junto deles. 
São as memórias que nunca quero perder. 
Cuidar de crianças pequenas é cansativo, facilmente nos faz esquecer de nós e coloca-nos num estado de alerta constante (li um estudo que comparava o cérebro das mães ao das pessoas que vivem no centro da guerra, capazes de reagir ao mínimo ruído para os proteger). Se nos concentrarmos demasiado nesta parte esquecemos como também é um privilégio. Cada pessoa que está junto de um bebé e de uma criança devia saber como aquele ser é precioso. Como a nossa vida pode ser mais feliz se nos deixarmos tocar pela visão pura que têm sobre todas as coisas. É certo que cometem muitos erros, mas são pequeninos, ainda estão a aprender a viver, educar crianças exige-nos tolerância, paciência e muito amor.
Que Deus nos abençoe como tem feito até agora e sejamos sempre felizes nas mudanças que chegarem à nossa vida.

***
Nestes meses tem havido muitas tragédias. O mês de Junho foi de luto. Não podemos esquecer nem aceitar o que aconteceu. É inaceitável que famílias tenham morrido de forma tão trágica, em profundo desespero. Só podemos imaginar e lamentar a sua dor e a dos que lhes sobreviveram. Amparar também. No meio da dor, emociona-me a solidariedade que partiu da maioria de nós para ajudar a refazer-se quem ficou na mais profunda escuridão.
Perceber como a nossa vida é tão frágil e o nosso controlo sobre o que nos acontece tão limitado, deve fazer com que sejamos mais humildes, fraternos, bondosos...
Se nos temos uns aos outros temos tudo o que precisamos. Sejamos mais solidários e amigos. Todas as pessoas têm os seus problemas, não lhes dificultemos mais a vida.
Para quê fazer da coisa mais inócua motivo de crítica? 
Sejamos felizes a tornarmo-nos no melhor que podemos ser. 
As pessoas que têm luz ajudam os outros a encontrar a sua própria luz.
Sejamos Luz!

16.3.17

Brinquedos Criativos

Ultimamente este tem sido o brinquedo preferido dos meus filhos. São blocos em cartão que permitem fazer construções em tamanho real - tendas, cozinhas, lojas, barcos, carros, casas, castelos e dragões, o que a imaginação ditar...
Este brinquedo inovador é da GIGI Blocks e tem sido muito divertido de testar. As crianças têm uma imaginação sem limites e os brinquedos que lhes permitem usar a sua criatividade são os que mais os divertem.




Fica um vídeo para os mais pequenos aprenderem o Alfabeto em inglês, onde podem ver as várias construções possíveis e perceber melhor o conceito deste brinquedo.


15.2.17

No Quarto de Brincar... Ou talvez não!

O quarto de brincar é uma daquelas áreas que nós mães idealizamos com a ingenuidade de que vão adorar estar lá e os brinquedos vão deixar de aparecer em todas as divisões da casa. Pois... pelo menos cá em casa, não é nada disso que acontece.
Eles gostam de brinquedos de imitação, de reproduzir o que nos veem fazer, mas o que gostam mesmo, mesmo, mesmo... é de brincar com os objetos reais e de interagir connosco.
Quando forem mais velhos acredito que vá mudar, mas agora não tenho a menor dúvida de que eram igualmente felizes se não tivessem brinquedo algum.  Eles só querem o nosso tempo, a nossa atenção. Tudo o que lhes compramos é para de alguma forma nos substituir. Esta segunda jornada na maternidade tem-me ensinado que os bebés precisam de muito poucas coisas materiais. 
Não que os meus filhos tenham deixado de as ter à disposição, pelo contrário... mas esse consumismo é meu pois de facto eles não ligam muito a coisas. Gostam do efeito surpresa quando as recebem, de desembrulhar, de abrir as caixas e, não raras vezes, dão mais valor à caixa do que ao brinquedo.
O que querem realmente é não estar fechados, brincar com a natureza, sentirem-se incluídos nas nossas rotinas - quando deixo que me ajudem ganho uma menina com uma alegria genuína e um bebé satisfeito por valorizar o que as suas mãos pequeninas conseguem fazer.
O melhor que lhes podemos dar não tem preço, não há dinheiro algum que o possa comprar. É fácil dizer assim quando têm tudo... mas quando sabemos que coisas são só isso mesmo e lhes mostramos o que é mais importante, preparamo-los para viverem bem e serem felizes em todas as circunstâncias que a vida os coloque. Se podemos ter essas coisas, ótimo, vamos usufruir delas, se não podemos ter, tudo bem, elas não nos constituem. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...